27, 28 e 29 de abril de 2019

FENAC | Novo Hamburgo | RS

Horário: 13h as 20h

Inovação e disruptura no mercado pet

18 de Julho de 2017

 

O crescimento do empreendedorismo no mercado pet, com o surgimento de muitas oportunidades, aponta para o aumento da concorrência e, com isso, a necessidade da excelência no atendimento e a correta interpretação dos desejos e necessidades dos clientes. Vivemos um momento no Brasil em que grandes redes começam a se expandir e, de alguma forma, fazer pressão sobre os estabelecimentos de menor tamanho. Por isso, a organização é fundamental para a sobrevivência e a manutenção da competitividade e lucratividade

 

Diante desta realidade é indispensável, por parte de quem quer atuar neste filão, um comportamento empreendedor de proprietários e profissionais. É necessário desenvolver as principais habilidades do empreendedorismo. E o que trago com esta reflexão nada mais é do que a necessidade de identificar o que o público consumidor quer e apresentar uma alternativa inédita ou diferente ao que já existe, para satisfazer o desejo de quem vai consumir esse produto ou serviço.

 

Como exemplo, podemos trazer o transporte individual de passageiros, o nosso tradicional táxi. Até pouco tempo, só havia um jeito de chamar um táxi, que era esticando o braço em direção ao veículo. Depois, uma central telefônica permitia que, de casa, pudéssemos chamar um veículo. Hoje a realidade é bem outra. Então, vemos como exemplo de empreendedorismo, primeiro, o Easy Táxi, que pega o sistema que já existe, de transporte único de passageiros, e inova oferecendo uma forma diferente de pedir o serviço. O aplicativo reinventou o tradicional, agregando valor ao negócio. Depois veio Uber e fez uma ação disruptiva, criando algo que não existia. Ele foi na origem da necessidade do público que usa o transporte e criou novo serviço que não existia, com formas diferentes de contratação, conforto e pagamento. Então, no nosso dia a dia da clínica veterinária, do mercado pet, da agropecuária, da pet shop, no salão animal o que seria o nosso Easy Táxi ou Uber? 

 

Para ilustrar dentro da nossa realidade, temos o exemplo do banho e tosa. O serviço de estética animal sempre existiu, desde os primeiros estabelecimentos veterinários. Só que no início, o procedimento de estética animal era um considerado supérfluo dentro do mercado pet. Se voltarmos 60 anos no tempo, a relação das pessoas com os cães era muito diferente. Os cães vivam quase sempre no pátio, as pessoas preferiam raças médias e grandes, a alimentação era muito diferente. Com o passar do tempo, a relação das pessoas com os animais começa a mudar e passa a ser mais próxima. Os animais começam a conviver dentro de casa, apartamentos e com isso surge essa necessidade do público consumidor. 

 

O empreendedor, com muita visão, mudou a forma de oferecer esse serviço que antes era habitualmente feito nos fundos da clínica, em uma estrutura menor. Ele vai lá e cria a forma de diferente de entregar o banho.  Puxa para a frente da loja e faz o que hoje já é consagrado na maioria dos estabelecimentos: o banho e tosa com vitrine. O proprietário assiste o banho e tosa do seu animal, escolhe o tipo de shampoo para usar, pode marcar horário e ficar aguardando na sala de espera vendo seu bichinho de estimação ser banhado. Ou seja, o mesmo serviço foi apresentado e entregue de uma forma diferente. 

 

Esse é apenas um exemplo. Já temos gente prestando o serviço de banho e tosa em uma van, levando o veículo até residências e condomínios. E aí atende uma necessidade das pessoas que querem ter seus animais limpos, mas que não têm tempo para dedicar a isso. 

 

O que o empreendedor precisa é eleger um público e conhecer suas necessidades. Além disso, deve estar constantemente inovando na forma de oferecer produtos e serviços inéditos que o seu público consumidor queira e precise consumir. E quanto mais inédito e mais diferenciado for, mais valor agregado terá, e mais dinheiro o consumidor estará disposto a investir nesse produto ou serviço. Portanto, basta que o empreendedor foque no seu negócio e no seu cliente, conheça o mercado e se molde para a inovação. Com certeza encontrará alguma alternativa tipo Uber para engrandecer seu negócio.

 

 

Autor: Rodrigo Lorenzoni, médico veterinário pós graduado em Administração Internacional de Empresas pela FGV/Universidade de Miami, sócio diretor do Hospital Veterinário Lorenzoni, CEO da EpVet (Empreendedorismo para Veterinários) e atual presidente do CRMV-RS (2011-2017).

Compartilhe em suas redes sociais:

MAIS SOBRE A Feipet